Visualizações 107

Os Tecidos Spacer 3d na Construção de Coletes Táticos

Passamos por uma caminhada de 20 minutos com os 2 modelos de coletes. Veja as nossas considerações sobre esse material interno.

Pode parecer bobagem fazer um teste sobre o tipo de tecido interno utilizado em coletes táticos de uso profissional, mas não é.

Policiais precisam desses equipamentos para salvaguardar suas vidas e dependem deles para muitas coisas. E se esse colete estiver diminuindo seu desempenho?

Para entender isso, precisamos entender de corpo humano e como ele funciona, afinal, somos uma maquina bem elaborada e que responde como um relógio a tudo. É tão perfeito que você nem se toca das coisas que seu corpo faz para te manter vivo e funcionando.

O corpo humano pode tolerar uma quantidade progressiva de estímulos físicos e psíquicos e responder de maneira positiva criando mecanismos de adaptação e consequentemente melhora de desempenho.

Entenda que escrevi “progressiva”, ou seja, você deve ser treinado para receber essa carga. Sem isso, seu corpo pode vir a desligar funções para tentar sobreviver devido a sobrecarga que recebeu e desenvolver doenças.

A solicitação total excessiva (treinamento, incremento no treinamento, operação) desequilibrada com recuperação insuficiente, pode resultar porém em relação não ideal de esforço e tolerância e manifestar na forma da síndrome conhecida como Síndrome do excesso de treinamento. Pode ocorrer um estado de saturação caracterizado por alguns sintomas, como a fadiga física ou mental, mau humor, apatia ou a presença de alguns transtornos do sono. Dessa forma, o organismo fica tão saturado que é incapaz de se recuperar do esforço realizado. 

Já sentiu isso?

Mas isso pode não ser a única causa da diminuição de performance e dos sintomas manifestado, e caracterizá-la não é simples, pois a causa dos sintomas pode estar em estágios desencadeados por outras patologias, conflitos psíquicos, falha na dieta e não necessariamente pela hipersolicitação de treinamento e operação. Nunca deixe de procurar um médico para saber exatamente o que ocorre com você.

Mas o que isso tem a ver com o tecido interno de um colete? Simples. Tudo e nada.

Tudo, quando você entender que o resultado de sua ação na rua pode ser bom ou ruim devido a muitos fatores e que alguns deles você coloca sobre você sem nem perceber. Nada, se você for do tipo que não dá bola pra isso e vai assim mesmo como um trator até acabar o combustível.

A evolução é um fato constante em todas as atividades humanas, incluindo aquelas relacionadas a segurança pública. Qualidade de vida começa com o que você faz consigo mesmo. Saber como você funciona e como pode maximizar isso nas suas atividades diárias. Afinal, esse é só seu trabalho não é? Então, faça e retorne pra casa vivo para viver bem com seus familiares.

Mas o conceito de bem-estar é muito amplo e é apontado como uma das grandes tendências do momento, mas em se tratando de vestuário para combate, inovação e design com funcionalidade, já se faz obrigatório para que você consiga esse bem-estar.

O copor humano é uma máquina espetacular que sempre trabalha para manter a homeostase (estabilidade fisiológica), tanto em situações de atividade intensa, quanto em mudanças no ambiente interno ou externo (meio ambiente). Como não poderia deixar de ser, ele recebe uma perfeita cobertura, chamada de pele.

Nossa pele, com espessura entre 0,5 e 5,0mm e xtensão ao redor de 2m², pesa aproximadamente 16% do peso do corpo, protege, faz a regulação térmica e tem funções sensoriais que nos fazem sentir, calor, frio, dor, tato, ente outras coisas. Por isso merece o melhor para vesti-la. Uma roupa que ofereça conforto e bem-estar. 

Sabemos que usamos o termo “armadura” para nos referir aos coletes táticos, mas no final das contas ele não passa de um cobertor que você usa em dias de calor.

O conforto da pele etão vai depender muito da roupa que você usa, das camadas e da espessura e conteúdo das fibras que compões o tecido.

Fibras macias e leves geram maior conforto, já as fibras mais espessas irritam a pele. Essa é uma das rasões que sempre utilizamos o CORDURA 500D ao invés do CORDURA 10. Primeiro e fator principal o peso e depois pela fibra mais espessa quase uma lixa.

Tecidos muito maleáveis grudam na pele quando molhados, enquanto tecidos com superfícies irregulares e texturadas têm poucos pontos de contato com a pele e permitem que o ar circule entre a pele e a roupa. Então você pode pensar que nesse caso os chamados Spacer 3D, Poliester Mash 3d ou qualquer outro nome que queira dar, seria o ideal para se utilizar em coletes não é?

Muitos fabricantes pensam assim e sem fazer qualquer teste, utilizam na maioria dos produtos nacionais e alguns inclusive estrangeiros.

Tais condições são pioradas com a presença de ventos, chuva e rouas inadequadas que neste caso contribuem para reduzir o nível de proteção e conforto térmico.

Assim, em geral e mais especificamente no caso de policiais e militares, a fisiologia do vestuário (integração pele/roupa/equipamentos/meio ambiente) deve ser avaliada.

Afinal, se a sociedade lhe cobra que você não pode errar, no mínimo você deve conhecer seu copro e as respostas que ele dá a determinados tipos de situações.

O equipamento vai fazer muita diferença em suas decisões que poem estar afetadas pelo desconhecimento do que esses materiais provocam em seu corpo.

Óbvio que lá fora tem neve em alguns deles e se justificaria esse uso mas vamos tratar do Brasil.

Condições extremas de frio ou calor geram reações do corpo que afetam o metabolismo e a transpiração com consequências de desempenho e saúde.

Técnica e conhecimento

Fique com nossas considerações sobre os primeiros testes que fizemos e vá acompanhando os textos e vídeos que iremos postar daqui em diante. Aprenda mais sobre seu próprio corpo e como ele te entrega de volta cada coisa que você faz com ele.

Abaixo temos um vídeo de um bate papo que fizemos sobre a primeira experiencia com os coletes que utilizam em seu interior esse tecido furadinho. 

No próximo vídeo, testamos os nossos modelos que fazemos sem esse material. Teremos ainda a nossa conclusão desses nosso teste com os coletes sem o material interno e no final faremos uma live onde traremos mais informações.

Deixe suas experiencia com seu equipamento nos comentários abaixo e vamos enriquecer essa pesquisa.

A tabela abaixo mostra as temperaturas que encontramos nesse teste.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *